E3 2018: Warhammer Mechanics

E3

Um jogo que já conquistou pelo visual, demonstra como é possível inovar em jogos do estilo tático. Jogamos e analisamos, além de termos trocado uma ideia sobre indústria com um pessoal bem bacana, e iremos contar pra voc~es sobre o Warhammer Mechanicus.

Assumindo o controle de um dos exércitos tecnologicamente mais avançados do Império –  Adeptus Mechanicus. Como Magos Dominus Faustinius, você liderará a expedição no planeta recém-descoberto chamado Silva Tenebris. Gerenciando recursos, é possível descobrir tecnologias há muito esquecidas, além de ser possível planejar operações táticas usando a tecnologia Noosphere e controle seus Tech-Priests.

Cada decisão sua irá moldar as missões à frente e, finalmente, decidir o destino das tropas sob o seu comando. No entanto, escolha seu caminho com cuidado – o Imperium depende disso.

Eu, que não sou dos maiores fãs de táticos, achei que realmente o jogo é bem inclusivo, e eu senti a mesma coisa que senti jogando Mario + Rabbids, que é um jogo que te chama pro tático e te força a ser tático, e isso é muito bom, mostrando que o jogo conseguiu fazer o que se propôs.

Matheus Bigogno

Estudante do curso superior de Jogos Digitais. Começou como estudante de Ciência da Computação, mas sempre soube que sua vida iria envolver jogos de alguma forma. Amante de quadrinhos, principalmente a linha da Vertigo, seriados, e filmes. Ama a cultura pop, nerd, e geek. Fã de um bom Rock Progressivo, ama bandas como Pink Floyd, Genesis, Rush e Jethro Tull. Escreve em blogs desde 2010, sempre gostou do formato e de tudo que envolve essa arte. Gosta de escrever sobre tudo: a vida, o Universo e tudo mais.