E3 2018: Starlink

E3

Starlink chegou como quem não queria nada, e de repente vimos Yves Guillemot dando a nave do Star Fox para o Miyamoto, que estava na conferência da Ubisoft.

A princípio parecia que a mecânica de se ter no próprio joystick a nave montada poderia ser uma ideia meio forçada, mas, aparentemente,  eu estava enganado, a nave montada no joystick só foi crescendo a vontade de montar  desmontá-la à medida que fazia-se necessária uma troca de armas.

O mais interessante é que essa troca de armas se dava em tempo real, ou seja, você podia trocar uma peça da nave, seja arma, escudo, enfim, em tempo real de jogo, bastava pausar e a nave já aparecia lá. Trocando as peças, elas já eram mostradas na tela do jogo, sem loading nem nada. Isso foi muito bacana!

O jogo em si assemelha-se no que diz respeito à diversidade e imensidão do jogo de No Man’s Sky, só que toda a ambientação e imensidão são muito bem construídas, e a sensação de vastidão fica maior ainda quando você adentra a atmosfera do planeta e não há loading. Isso mesmo, não teve loading.

Chegando no planeta, o objetivo é libertá-lo de forças adversas que estão sugando sua natureza e sua vivacidade. Tarefa que não foi tão simples quanto pareceu, pois os inimigos são muito fortes e com um sistema de defesa muito bem balanceado. A nave quando chega perto do solo, atua como se estivesse próxima, não podendo subir tanto, principalmente quando entra em modo de batalha.

Pode-se dizer que o jogo superou muito as expectativas e certamente se tornará peça de colecionadores, pois as naves ainda assim são muito bonitas!!

Matheus Bigogno

Estudante do curso superior de Jogos Digitais. Começou como estudante de Ciência da Computação, mas sempre soube que sua vida iria envolver jogos de alguma forma. Amante de quadrinhos, principalmente a linha da Vertigo, seriados, e filmes. Ama a cultura pop, nerd, e geek. Fã de um bom Rock Progressivo, ama bandas como Pink Floyd, Genesis, Rush e Jethro Tull. Escreve em blogs desde 2010, sempre gostou do formato e de tudo que envolve essa arte. Gosta de escrever sobre tudo: a vida, o Universo e tudo mais.