Análise: Horizon Chase Turbo

Análise

É com um imenso prazer que, após uma semana intensa de trabalho, consigo sentar e escrever com calma sobre esse jogo maravilhoso, e, que se torna mais maravilhoso ainda por ser um jogo desenvolvido no nosso país, que é o Horizon Chase Turbo.

Para vocês, amigos leitores que tiveram a oportunidade de jogar os clássicos jogos de corrida, tais como Enduro, Top Gear, e outros, vão se sentir muito nostálgicos com esse. Mas, sem delongas, vamos a nossa análise.

Horizon Chase tem o modo volta ao mundo, que permite correr em diversos circuitos em diversos países e suas cidades mais famosas, tais como Estados Unidos, Chile, Índia, África do Sul e nosso Brasil, entre outros. E a seleção de fases nos permite percorrer ao longo do mundo do jogo para selecionar qual país gostaríamos de correr.

 

 

As pistas são muito bem balanceadas, de modo a te desafiarem ao extremo. Eu mesmo passei muita raiva na pista da Ilha de Páscoa!! Mas só a corrida em si não é a única que temos de muito especial nesse jogo, vale a pena ressaltar que a trilha sonora foi composta pelo mesmo compositor do jogo Top Gear, Barry Leitch, que inclusive, usou um easter egg do jogo para pedir em casamento sua companheira.

A arte low poly do jogo também casa muito com o ambiente e a essência nostálgica, causada pelo jogo, somado com cores vivas e vibrantes que fazem nos sentir totalmente confortáveis dentro de um mundo que parecia há muito esquecido pela indústria.

Os carros também são muito bons, com suas variedades de formas e velocidades, tendo que escolher cautelosamente qual carro usar, pra não usar nitro demais em curvas, perigando capotar (como eu fiz inúmeras vezes, porque definitivamente eu sou muito ruim).

Horizon Chase cumpriu sua promessa de trazer a tona a nostalgia e no brinda não só com um jogo de qualidade, mas uma nova visão de que nosso país tem pessoas capacitadas e com muita vontade de desenvolver bons projetos na área de jogos. A todos da Aquiris, os mais nossos sinceros parabéns por esse trabalho desenvolvido e por tudo mais!!

 

Matheus Bigogno

Estudante do curso superior de Jogos Digitais. Começou como estudante de Ciência da Computação, mas sempre soube que sua vida iria envolver jogos de alguma forma. Amante de quadrinhos, principalmente a linha da Vertigo, seriados, e filmes. Ama a cultura pop, nerd, e geek. Fã de um bom Rock Progressivo, ama bandas como Pink Floyd, Genesis, Rush e Jethro Tull. Escreve em blogs desde 2010, sempre gostou do formato e de tudo que envolve essa arte. Gosta de escrever sobre tudo: a vida, o Universo e tudo mais.